Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos

Eu mesmo, francamente...

Vê-se, constantemente,
que, assustadoramente,
proliferam-se as mentes
acreditando cegamente
em políticos que só mentem...
E muitos proliferados, mentirosos, igualmente,
agindo violentamente,
por amor aos delinquentes –
políticos que mentem e roubam flagrantemente –
perturbam, certamente,
a vida de quem não mente,
de quem vive apartidariamente.
E pretendem, ousadamente,
que apartidários
concordem plenamente
com todos seus sectários,
de modo intolerante,
como se vê hodiernamente.
Eu mesmo, francamente
 - que me desculpem os descontentes -,
distancio-me dessa gente,
que abomina ferrenhamente
os que pensam diferente
de políticos que, descaradamente,
agem fraudulentamente,
pensando em seus bolsos, somente.
Eu mesmo, francamente,
diria até que implacavelmente,
pretendo seguir em frente,
alheio ao politicamente,
sem peso na minha mente,
vivendo poeticamente
mas não alienadamente.



Aurismar Mazinho Monteiro - 1ºABR2016
AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 01/04/2016
Alterado em 28/07/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras