Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos


 
07 de julho de 1980 
Mulher militar na Marinha do Brasil

Em 1980, mês de julho, dia sete,
uma lei então aprovada
grandemente enriquece
o País e sua Armada...
 
Mais portas foram abertas
para o bem da humanidade:
na Marinha mulheres foram insertas
alterando-se a sociedade.
 
Ergueu-se, pois, o andar cadenciado,
tão forte quanto belo de se olhar,
da Armada, que teve o brio ressaltado
pelos homens e mulheres no marchar.
 
Das inúmeras castrenses unidades
aos desfiles cívicos nas avenidas,
vê-se a flagrante respeitabilidade
das tropas garbosas e aguerridas.
 
Retumbam os diversos instrumentos
que norteiam as tropas enfileiradas.
Nelas, as mulheres a contento
marcham em nome da pátria amada.
 
Sobressai-se, de forma altaneira,
a figura da ala feminina
compromissada com a ordem nas fileiras,
enaltecendo ainda mais nossa Marinha.
 
Bravas mulheres da Força pioneira,
que inovou em suas tropas ao ingressar
essas damas, bravas e guerreiras
que à Força só forças têm a somar...
 
São militares prestando à Nação
serviços em várias especialidades,
entre elas Medicina, Administração,
Direito e Contabilidade.
 
Em quaisquer áreas de atuação,
a mulher militar é ensinamento.
É louvável sua participação
em prol do desenvolvimento.
 
Portanto, desde agora e sempre,
demos honras a essa grande classe,
que evolui mui firmemente
tendo a disciplina como base.
 
Assim, pela incontestável evolução
e abrilhantamento das fileiras
no cumprimento da naval missão,
BRAVO ZULU, damas guerreiras!



Imagem: Extraída da internet - Google
AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 07/07/2013
Alterado em 07/03/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras