Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos


Vinhos e almas


Um vinho, numa noite fria de ventos,

é como um olhar que espia atento,

uma alma frígida de olhos desatentos,

mas que logo se aquece, após percebimento

dos olhares que a viam naqueles momentos...

Daí, vinhos se misturam em instantes,

numa só mesa, copos diferentes

- mas às vezes, um copo somente -,

saciando bocas e lábios sedentos...

Eis que logo corpos se tocam ardentes;

confundem-se vozes, gestos, pensamentos...

E vem o dia, indo a noite lentamente,

tornando almas, íntimas, aderentes...

Num dia, depois de noites e dias incessantes,

tudo se esvai inesperadamente...

Voltando ao vinho, a alma tenta novamente

reviver o que lhe parecera felicidade eternamente...



Imagem: Google - magregoracci.blogspot.com

AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 15/08/2012
Alterado em 24/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras