Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos


Diva no divã

     “Diva, no divã, via-se uma divina diva. E ali, todos os dias, ela sonhava, vivendo a vida ávida por não ter dívidas, divinizando-se... E divinizando seu pretenso glamour, como se de fato fosse uma divina diva, divisava que sua beleza lhe seria como sendo obra divina: natural, divinamente de uma verdadeira diva...”

     Era isso que, havia dias, diariamente dizia Divino Durvalino Dávila Dias, marido de Diva, uma mulher de vida cheia de dívidas, mas que se esquecia de ser endividada, quando estava deitada num divã, divinizada.

 

 

Imagem: Google – docecasadinho.blogspot.com

AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 22/05/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras