Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos


Nostalgicamente...
 

...Saudade, o peito dilacera;

conduz a alma em prantos a cada canto,

que é sempre vazio e doído, porquanto há uma eterna espera...

 

Inspirado no poema SAUDADE, junto ao qual postei esse comentário, saudando o amigo recantista SÉRGIO PANTOJA, do Rio de Janeiro, no dia 28NOV2011. Vale a pena conferir em (http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdesaudade/3358704).

 

Iamgem: Google – dancandopranaodancar.blogspot.com

AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 03/02/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras