Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos


És tu que eu quero

Não sei se a amo e a quero
ou se somente a quero.
Não sei se a quero porque a amo
ou se a amo porque a quero
e que, por isso, a espero...
Só sei que, quando amo, venero, espero...
Mas, se a quem amo, digo que espero,
porquanto venero,
e tudo isso são coisas que te faço, querida,
sei dizer, então, que a amo, a venero e a espero.
Logo, és tu que eu quero, e que é tua minha vida.


Imagem: Google - sabrinaalves.spaceblog.com.br
AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 21/06/2011
Alterado em 08/08/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras