Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos


Espiral do abismo

(Manifestação poética alusiva ao Dia Mundial Sem Tabaco - 31 de maio)

Nada faz, a não ser prejudicar,
dominante vício que a muitos alucina:
o tabagismo -, no cigarro a se tragar,
prazer nocivo, com fenol e nicotina.

Para alguns, agradável sensação,
inalar, curtir fumaça e cheiro.
Para outros, um horror de ilusão,
que consome a vida por inteiro.

Leves, bonitos, suaves e filtrados
– dizem anúncios dos produtos ofensivos.
Fabricantes cobiçosos, no dinheiro interessados.
O resultado é o fumante no abismo.

Não há pressa, ele afeta lentamente
– o tabaco –, revestido de sabores,
ditos suaves, atacando toda gente;
definha-se a vida, em meio a tantas dores

Seja no peito, na cabeça, no pulmão;
membros e mente, ou no sangue a correr
por entres veias e artérias do coração,
implacável mal, leva o fumante a morrer.

Peço desculpas a quem gosta de fumar,
por estes versos em desfavor da espiral.
Mas não posso, inerte, me quedar
ante esse vício, que mata sem igual.

Eis-me aqui, esperançoso num desvelo
defendendo o fumívoro passivo,
pela saúde implorando grande zelo,
sendo vítima do descaso abusivo.

Imagem: Google - acertodecontas.blog.br 

AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 31/05/2011
Alterado em 26/04/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras