Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos

Ouvir – para saber, falar e dizer
 

A muitos se falou o que há pouco (no título) se disse.

Mas nem tantos ouvem o que muitos deveriam ouvir.

Nem tanto se ouve o que muito se deveria ouvir.

A tantos nada se falou o que a tantos outros já se disse… E há muito já se sabe disso!

Há tanto para falar a tantos o que a tantos já se falou…

E entre tantos, há muitos que dizem que não há nada para se falar!

Há poucos que falam que a tantos muito já foi dito e há muitos que dizem que pouco foi falado...

Também há muito poucos que ouvem o que tantos outros dizem...

Há muito tempo, há outros tantos que a tantos outros falam o que há tempos já se sabe...

E há muitos que não falam nem ouvem, mas dizem tanto! Ah, há muito já se sabe disso!

O que muito tantos não sabem é que há muito deveriam ouvir o que tanto, a muitos, se diz por aí.

Há muito já se sabe que tantos pouco sabem que muito deveriam saber… e que nem tudo o que se diz, nem tudo o que se ouve é o que se deveria ouvir e saber.

Por isso é que se diz que é preciso ouvir para saber, falar e dizer.

AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 06/04/2011
Alterado em 10/03/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras