Aurismar Mazinho Monteiro

Uma pena meramente entusiástica.

Textos

O som do meu silêncio
Meu silêncio nada fala,
mas tudo pode dizer...
No canto desta sala,
embora sem minha fala,
há muito que se entender...
Venha ouvir minha quietude,
ver a intenção a que alude,
meu gesto para você.
Fique assim, nada mude!
Aflore, externe seu querer!
Para que tudo melhore
(ou que até piore),
mesmo sem saber para quê.
Não fuja e, mesmo que finja,
olhe-me, veja tudo ocorrer.
Ouça-me num silêncio mútuo,
tenha-me num profundo prazer.
Junto a seu peito eu flutuo,
mas em seus olhos vou me deter,
pois todo o seu corpo cultuo...
e o silêncio vou romper.
Basta apenas que me aceite,
e para nosso deleite,
deixe-me pertinho de você.
Agora com minha fala,
no silêncio desta sala,
tudo vai acontecer.
AURISMAR MAZINHO MONTEIRO
Enviado por AURISMAR MAZINHO MONTEIRO em 29/03/2011
Alterado em 02/05/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (www.aurismarmonteiro.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras